Previous press release

Atos desenha programa de operações da sonda espacial Rossetta para a ESA

O módulo de aterragem Philae será o primeiro a aterrar num cometa

Lisboa, 24 de Abril de 2014

A Atos, uma empresa internacional de serviços de tecnologias de informação, participa desde 2007 na missão científica do Philae, o módulo de aterragem da Missão ROSETTA, no Centro Nacional de Estudos Espaciais de França (CNES), para desenhar o programa de operações científicas do Philae e garantir que o desenvolvimento deste está conforme o plano inicial. A sonda Rosetta estuda cometas para descobrir as origens do Sistema solar e da vida.

 

Após 10 anos de viagem interplanetária, o Rosetta aproxima-se do seu destino, o Cometa Churyumov-Gerasimenko. A sonda tem como objetivo explorar o ambiente do cometa e enviar o seu módulo de aterragem Philae para recolher dados na superfície do núcleo. O Rosetta é um dos projetos mais emblemáticos da ESA, a Agência Espacial Europeia, que determina se os modelos em curso sobre o processo de formação do nosso Sistema solar de onde provêm os cometas são válidos.

 

A 28 de Março a missão entrou numa nova fase com o despertar do Philae, o módulo de aterragem de 100 kg, que deverá aterrar sobre o cometa em Novembro de 2014. Todos os seus instrumentos estão a ser submetidos a um processo exaustivo de verificação, com o objetivo de garantir que funcionam corretamente e que o Philae está em condições de transmitir os primeiros dados das atividades científicas.

 

Philippe GAUDON, Responsável do programa Rosetta no CNES explica: "O Rosetta é a primeira sonda colocada em órbita em redor de um cometa durante um largo período de observação e que deposita um módulo de aterragem no seu núcleo. O desafio é complexo, já que o Philae deverá aterrar sobre o núcleo do cometa cuja constituição e comportamento são desconhecidos. Isto significa que as órbitas, as manobras e as opções de comunicação só serão definidas numa fase tardia, embora estes dados sejam essenciais para a preparação do plano de missão. Esta complexidade é acentuada através da pouca energia e memória que o Módulo dispõe para recolher a máxima quantidade possível de dados da missão.”

 

Dominique HALLOUARD, Engenheiro de Planeamento para Operações Científicas da Atos assegura: "Nesta fase crucial da missão Rosetta, o despertar do Philae, o PHC/Post Hibernation Commissioning, teremos 3 semanas especialmente intensas durante as quais as equipas mistas CNES/Atos irão trabalhar em dois turnos na gestão do GO/NOGO das atividades (autorização de execução ou não das atividades segundo a análise dos dados científicos) e o seguimento de execução destas atividades, assim como a gestão material e informática da plataforma SONC. Há ainda várias etapas a superar antes de aterrar no cometa, mas é emocionante ver que se aproxima o momento crítico do plano em que trabalhámos durante sete anos.”

 

Para produzir os planos, a equipa da Atos trabalha no centro da missão Philae, o SONC e dispõe de uma ferramenta complexa de planeamento de ambiente, a MOST, Mission Operations Scheduling Tool. Esta ferramenta, especificamente desenvolvida para a Philae e enriquecida com algoritmos complexos pelo LAAS, Laboratório de Análise e de Arquitetura de Sistemas, um dos maiores laboratórios de investigação do CNRS, Centro Nacional de Investigação Científica em França, inclui, entre outros, uma gestão muito precisa dos dados e uma gestão instantânea da energia, sincronizada ao máximo com as operações de software de voo.

 

Cada um dos 10 instrumentos do Philae está definido em função da sua duração, o seu consumo energético e a sua produção de dados. O Plano foi concebido, considerando diferentes requisitos: órbitas (visibilidades, ciclos dia/noite...), interferências entre instrumentos e instrumentos e subsistemas, necessidades científicas, assim como a pouca memória e energia disponíveis. Para o First Science Sequence (FSS), período imediatamente a seguir à aterragem do Philae, a energia disponível só cobre cinquenta horas de atividades e cada um dos 10 instrumentos deve funcionar pelo menos uma vez. Tudo isto faz com que o desenho do plano seja muito complexo e delicado, especialmente porque o plano deve ser adaptável a qualquer novo contexto orbital, devendo ser preciso e podendo ser totalmente controlado.

 

Assim que o plano de atividades científicas Philae esteja concluído, será enviado para o centro de controlo do Philae (LCC) em Colónia. O LCC incluirá, seguindo a planificação facilitada pelo SONC, os comandos correspondentes no plano global de instruções do Philae. Este é de seguida enviado ao RMOC (Rosetta Mission Operation Center), o centro de controlo do Rosetta no ESOC, European Space Operations Center, para que possa ser incorporado no plano global de instruções.

 

 

As equipas da Atos contribuíram nos últimos vinte anos para o sucesso de mais de 50 programas espaciais e colaboraram em inúmeros projetos para o CNES e para os principais players industriais do setor aeronáutico (Agência Espacial Europeia, Airbus Group, Thales Alenia Space). A Atos foi selecionada pelo CNES para desenvolver os seus futuros centros de controlo de missões espaciais, o desafio crucial dos próximos 20 anos para a agência espacial francesa. A Atos, juntamente com o CNES, participa na missão do programa Mars Science Laboratory da NASA.

 

A área especializada de âmbito mundial "Space & Aeronautics" da Atos agrupa as competências especializadas nas diversas temáticas que permitem responder aos desafios dos nossos clientes científicos, tanto nas variáveis de TI (arquitetura de sistemas complexos, técnicas de tempo real, domínio das normas em vigor na aeronáutica ou no setor espacial) como nos aspetos de negócio (dinâmica de voo, física, mecânica das estruturas, simulações numéricas e probabilidade, cálculo de órbita, navegação por satélite). As equipas desta área apoiam-se também nas inúmeras competências do Grupo Atos em matéria de sistemas críticos e dispositivos de segurança que lhe permitem ser parceiros do programa nuclear francês há 30 anos e a única grande empresa de serviços de TI capaz de fornecer sistemas de controlo digital de centrais nucleares.

 

Sobre a Atos

 

A Atos SE (Societas europaea) é uma empresa internacional de serviços de tecnologias de informação com uma faturação de 8,6 mil milhões de euros em 2013 e 76.300 colaboradores em 52 países. Prestando serviços a uma carteira de clientes global, fornece serviços de TI em 3 domínios: Consulting & Technology Services, Systems Integration and Managed Services & BPO, e serviços transacionais através da Worldline. Com a sua profunda experiência tecnológica e conhecimento do setor, a empresa trabalha com clientes nos setores de mercado que se seguem: Indústria, Retalho e Serviços; Sector Público, Saúde e Transportes; Serviços Financeiros; Telecomunicações, Meios de Comunicação Social e Tecnologia; Energia e Serviços Públicos.

A Atos foca-se em tecnologia empresarial que potencie o progresso e ajude as organizações a criarem as respetivas marcas de futuro. É Parceiro Mundial de Tecnologia da Informação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos e está cotada no Mercado NYSE Euronext Paris. A Atos opera com as marcas Atos, Atos Consulting & Technology Services, Worldline e Atos Worldgrid.

 

CONTACTO:

Vanda Ferreira | Tel: 21 097 1401 | mailto:vanda.ferreira@atos.net

Teresa Braga |Tel: 21 794 12 46| mailto:tb@reputation.pt

Carla Guedes |Tel: 21 794 12 46| mailto:cg@reputation.pt

Next press release

Contacte-nos

Atos Portugal
trans-1-px
O website da Atos utiliza cookies. Ao continuar a navegar neste website, concorda com a utilização de cookies para medir e compreender a forma como as
nossas páginas são vistas e melhorar a forma como o nosso site funciona. Se não concordar, poderá optar por desativar os cookies no seu navegador, tal como
referido na nossa Política de Privacidade
Aceitar cookies Mais Informação